Polícia Civil apreende 3 mil testes de Covid-19 desviados da rede pública do Amazonas

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp
Os testes desviados do Amazonas foram apreendidos durante uma fiscalização em Jundiá, no estado de Roraima.

Três mil testes rápidos de Covid-19 foram apreendidos na última sexta-feira (21), em Jundiá, no estado de Roraima. De acordo com a Polícia Civil de Roraima, os testes foram desviados da rede pública do Amazonas.

Ainda segundo a polícia, os testes foram encontrados durante uma fiscalização no Posto de Jundiá. Os materiais estavam dentro de um furgão que tinha saído do Amazonas. Durante a abordagem os policiais pediram nota fiscal dos testes, mas o motorista não apresentou e ainda chegou a dizer que o material se tratava de uma doação da Secretaria de Saúde do Estado do Amazonas para a Secretaria de Saúde de Roraima.

De acordo com a titular da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra Administração Pública, Magnólia Soares, ao entrarem em contato com a secretaria os agentes constataram que não havia nenhuma doação a ser recebida. “O motorista não apresentou a nota à equipe e afirmou não ter passado pela fiscalização no posto da Sefaz. Os policiais então, conduziram o motorista e o carro até o posto”, detalhou Magnólia.

Nova apreensão

Na Sefaz foi feita a autuação e com isso a carga ficou retida, no entanto, no sábado (22) um empresário pagou uma guia de imposto referente ao material, o que deixou os agentes em alerta sobre a mercadoria.  “Quando nós tomamos conhecimento dessa liberação, empreendemos novas diligências. Também conseguimos reter novamente a mercadoria já aqui em Boa Vista”, relatou Magnólia Soares. A ação contou com apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Investigação

Após a apreensão os policiais iniciaram investigação para identificar quem iria receber a mercadoria desviada do Amazonas. A principal suspeita é que proprietários de clínicas e laboratórios particulares comprariam os testes desviados.

Após contato da Polícia Civil de Roraima com o governo do Amazonas, o material desviado deverá ser devolvido nos próximos dias. Aqui no Estado também haverá investigação do possível crime de peculato.

Leia Também