Pai é preso por estuprar e coagir filha adolescente para mentir à Justiça

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp
Além de cometer o crime, de acordo com a polícia o homem teria ainda incentivado a adolescente a cometer suicídio.

Um homem, de 41 anos, foi preso na tarde dessa terça-feira (9), após descumprir uma medida protetiva de afastamento da filha dele. O homem é acusado de estuprar a filha adolescente e ainda tentar coagir a vítima para negar o crime à polícia.

De acordo com a delegada Joyce Coelho, da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), o suspeito foi preso dentro de um shopping da cidade após descumprir a medida. “Ele se aproximou para tentar convencer a adolescente a desmentir o que ela tinha relatado. Então tinha um mandado de medida protetiva e com esse descumprimento, a juíza emitiu o mandado de prisão preventiva contra ele”, explicou.

Ainda segundo a delegada, o crime de estupro ocorreu em 2019, quando a vítima tinha 13 anos de idade, porém, só chegou ao conhecimento da polícia um ano depois. “Ela contou que tem os pais separados e que no dia em que estava na casa do pai, ele cometeu o estupro de vulnerável com atos libidinosos”, detalhou Joyce Coelho.

Monstruoso

O pai da adolescente além de ter cometido o crime contra a filha adolescente, ainda a incentivou a tirar a própria vida. Conforme a polícia, após fazer a denúncia, a menina chegou a pensar em suicídio e inclusive fez uma postagem em sua rede social falando sobre o assunto. Ao ver a postagem da filha, o homem teria se oferecido para ajuda-la a tirar a própria vida. “Em determinado momento, essa adolescente também fez o relato de que teria feito uma postagem na rede social sobre suicídio e o pai, que é o autor e estava sendo investigado, ainda se ofereceu pra ajudar a menina a se suicidar dizendo que seria um favor pra ele”, destacou Joyce.

Nessa terça-feira (9), o homem acabou sendo preso em um shopping localizado na zona Centro-Sul de Manaus, após ter tentado convencer a menina a mentir em juízo afirmando que nada do que ela havia relatado era verdade.

A adolescente está sob os cuidados da mãe e recebe acompanhamento psicológico.

Leia Também