‘O pobrezinho vem querendo pagar, quem não vem são os grandalhões’, diz diretor da Oliveira Energia, em CPI

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp
Segundo Orsine, o alto índice de desvio de energia ocorre em condomínios de classe alta da cidade.

O diretor presidente da Oliveira Energia, produtora independente de geração energia, o empresário Orsine Rufino Oliveira disse durante a CPI da Energia da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas que a maioria dos prejuízos na empresa dá-se pela falta de pagamento das contas dos ricos, pois segundo ele, o pobre paga direito.

“O pobrezinho vem querendo pagar seus R$ 20, R$ 30 de tarifa social. Quem não vêm são os grandalhões, que não querem pagar energia: frigoríficos, postos de gasolina, hotéis, móteis, rico, condomínios”, disse o diretor presidente.

A declaração foi dada na última quarta-feira (1º). Ao falar sobre o assunto, Orsine Rufino citou o alto índice de desvio de energia que ocorre em condomínios de classe alta da cidade. “Condomínio de rico em Manaus hoje é 40% de desvio. O meu, onde eu moro, Jardim das Américas, um bando de gente que não tem caráter, é 33 %. Gato, desvio, leão…”, exemplificou.

Ainda segundo ele, além dos desvios a empresa é ainda impedida de fiscalizar. “Você não pode mais nem entrar em um condomínio hoje para vistoriar. Tem que voltar para ver como está. Isso foi há seis meses”, disse o empresário.

Orsine foi o último de sete representantes de produtoras independentes de energia que prestaram depoimento à CPI na última quarta-feira. Estiveram presentes na reunião diretores da Gera Amazonas, Rio Amazonas Energia, Breitner Energética, Companhia Energética Manauara, VP Flexgen Brasil SPE, Aggreko e Oliveira Energia.

Leia Também