Na semana de eleição para o novo presidente da OAB, Paulo Maffioletti, expõe propostas de mudanças

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp
A eleição ocorrerá na próxima terça-feira (16) e tem duas chapas na disputa da presidência da instituição.

Na próxima terça-feira (16) a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) irá eleger o novo presidente da seccional Amazonas. Foram apresentadas duas chapas para a disputa, que são encabeçadas pelos advogados Jean Cleuter e Paulo Maffioletti.

Pela chapa 10, Paulo Maffioletti, de 44 anos, é o candidato ao cargo. Ele tem experiência na área de direito corporativo há 15 anos. Maffioletti é casado, tem uma filha de 10 anos e também é gerente de uma empresa privada. A chapa tem como candidata a vice-presidente a advogada Lucia Barreto. Com o lema de restaurar a institucionalidade da OAB e devolver a OAB para a advocacia amazonense, eles seguem otimistas para as eleições.

Em entrevista ao Portal Estado do Amazonas, por meio do advogado professor e advogado Klinger Feitosa, o candidato falou sobre os planos, caso ganhe as eleições. Para Maffioletti, a principal missão dentro da ordem será restaurar a institucionalidade da OAB, pois segundo ele, há mais de 15 anos o mesmo grupo têm tomado frente, enfraquecendo a instituição.

Ainda segundo o advogado, uma das principais ações dentro da instituição será aumentar a transparência, para que todos tenham ciência de como está sendo gasto o dinheiro pago com as anuidades. No entanto, Paulo disse também que pretende dar continuidade em ações que atual presidência vêm fazendo em defesa da atuação dos advogados, principalmente em relação às agressões que possam vir a sofrer durante a atuação junto aos seus clientes, porém, visando sempre melhorias contínuas.

O candidato também afirmou que na sua gestão, os advogados recém formados terão um tratamento especial, visando encaminhá-lo dentro de um contexto de consolidação profissional. “Esse jovem advogado iniciante precisa de fato ser acolhido, ser abraçado pela base para encaminhá-lo dentro de um contexto de consolidação profissional”, esclareceu. Uma das propostas para estes novos profissionais é a redução a anuidade até dois anos.

Paulo fez questão de ressaltar que em sua gestão o respeito será a voz mais forte. “Eu respeito todas as vozes, todas a diferenças são respeitadas. Essa é a essência de um cristão conservador, respeitar todos, indistintamente das suas opções sexuais, filosóficas”, afirmou, ressaltando a importância também de um debate entre todos os candidatos antes das eleições, para que todos os advogados conheçam as propostas e possam escolher seus representantes.

Leia Também