Mulher que se passava por biomédica e que deformou pacientes em Manaus é procurada pela polícia

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp
Vai entender! Apesar do pedido de prisão já constar no sistema do TJAM, a Polícia Civil informou que a mulher está sendo procurada apenas para ser ouvida.

Uma mulher, que ainda não teve a identidade divulgada, está sendo procurada pela Polícia Civil para prestar depoimento acerca de denúncias recebidas por vítimas que dão conta de que ela se passava por biomédica e por fazer procedimentos estéticos clandestinos. Ela teve a prisão preventiva decretada pela Justiça do Amazonas no dia 3 de fevereiro.

De acordo com a polícia, as investigações iniciaram em 2020 após pacientes procurarem a delegacia para denunciar que depois de fazerem procedimentos estéticos com a mulher apresentaram deformidades e reações aos produtos utilizados por ela.

Durante o trabalho investigativo os policiais descobriram que a mulher em questão não possui formação médica, o que caracteriza que os procedimentos feitos por ela em uma clínica na qual ela era sócia eram clandestinos.

“A representada se apresentava como biomédica e realizava procedimentos estéticos em clientes/pacientes em uma clinica da qual era sócia, todavia, atestou-se que não ela não tem a formação acadêmica que dizia ter e os produtos/substancias que ela usou nos procedimentos causaram reações adversas nas clientes e as intervenções deixaram sequelas estéticas”, diz um trecho do mandado de prisão.

Segundo o documento do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), a mulher não foi encontrada para prestar depoimento sobre o caso, e sequer compareceu aos trâmites do processo judicial.

Apesar do pedido de prisão já constar no sistema do TJAM, a Polícia Civil informou, por meio de assessoria, que a mulher está sendo procurada apenas para ser ouvida. A polícia recebe denúncias sobre esse caso pelo número (92) 98416-8844.

Leia Também