Iranduba e Manacapuru seguem sem energia elétrica após temporal

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

O temporal que assolou Manaus, na segunda-feira (27), deixaram prejuízos em alguns pontos do estado. Partes dos municípios de Manacapuru e Iranduba seguem sem energia após três alimentadores, que fornecem energia elétrica para as cidades, terem sido afetados com a forte chuva.

Em nota, divulgada na manhã desta terça-feira (28), a Amazonas Energia afirmou que está trabalhando para que a energia seja restabelecida e que todos os alimentadores afetados já foram estabelecidos. No entanto, estão corrigindo problemas com clientes isolados.

“Nossas equipes estão trabalhando arduamente desde o temporal ocorrido na cidade, e já conseguimos reativar todos os alimentadores. Nosso trabalho a partir de agora será para corrigir problemas ocasionados em transformadores, chaves, ramais e problemas com clientes isolados. ” Nota da Amazonas Energia.

A concessionária afirmou que a prioridade é para hospitais, SPA’s e Unidades de Saúde, e que 12 mil pessoas ainda seguem com problemas no fornecimento de energia. Cerca de 500 equipes estão nas ruas para restabelecer o sistema.

“Tiveram prioridade no atendimento Hospitais, SPA’s e Unidades de Saúde. Durante o dia de hoje (28), as demandas serão atendidas por ordem de maior tempo por falta de energia. Cerca de 12 mil clientes ainda estão com problemas de fornecimento de energia, porém colocamos nas ruas cerca de 500 equipes para restabelecer o sistema elétrico”, disse a nota.

Uma das áreas afetadas é o Distrito de Cacau Pirêra, em Iranduba, que está a quase 24 horas sem o abastecimento elétrico. Ainda não há uma previsão para o retorno. 

A rede elétrica sofreu um forte dano causado por placas de publicidade, telhas, árvores, bem como acidentes de trânsito, que derrubou postes em alguns pontos da cidade.

Além dos municípios de Manacapuru e Iranduba, 20%  dos alimentadores da concessionária foram desligados, sendo um total de 63, que afetaram diversos pontos da capital amazonense.

Ao todo, aproximadamente mais de 380 mil pessoas foram prejudicadas, o que corresponde a 30% dos moradores da capital.

São José III e VI, Armando Mendes, Uai Shopping, Zumbi, Parque das Castanheiras, Novo Reino, Nova Floresta, Tancredo Neves, Jorge Teixeira I, II e III, Comum. Chico Mendes, Grande Vitoria, Distrito II, Coroado, Aparecida, Centro, Cidade Nova, Compensa, Vila da Prata, Coroado, Santo Antônio, São Jorge, Adrianópolis, Distrito Industrial Chapada, Nossa Sra. das Graças, Japiim, Petrópolis, D. Pedro, Parque Dez, Parque das Laranjeiras, Flores, Tarumã, Colônia Terra Nova, Ponta Negra, Santo Agostinho, Lírio do Vale, Jesus Me Deu, Morro da Liberdade e Betânia.

Leia Também