Dom e Bruno foram esquartejados e incendiados, dizem suspeitos para a PF

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Amarildo da Costa Pereira, de 41 anos, e o irmão Oseney da Costa de Oliveira teriam confessado o crime durante depoimento para a Polícia Federal. O motivo para as mortes é porque eles teriam sido fotografados por Dom Phillips e Bruno Pereira praticando pesca ilegal.

Ainda segundo fontes da PF, o jornalista e o indigenista teriam alertado de que aquilo era crime. Os irmãos renderam a dupla e mataram eles numa vala. Os corpos teriam sido esquartejados e incendiados na terra indígena do Vale do Javari, na Amazônia.

Por conta da confissão, na manhã desta quarta-feira (15) Amarildo levou os policiais para mostrar a localização aonde estariam os corpos. A polícia, no entanto, investiga se há a participação de outras pessoas no crime.

Foto: Abner Prado/Agência Pública

Leia Também