Atentado contra Amom Mandel é fake news repetida em tempos de eleição no AM

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Após várias horas da notícia de que o vereador Amom Mandel (Cidadania) sofreu atentado a tiros, o próprio vereador teve de vir a público desmentir a informação de que o alvo das balas. Após muitas postagens preocupadas com o parlamentar, que é candidato a deputado federal, dois dias após os tiros, o político decidiu informar que nada foi feito contra ele.

Na verdade foi a equipe de Amom o alvo dos tiros, de acordo com o parlamentar, na última terça-feira (3). Apesar de não ser a vítima no caso, Amom disse que ele pediu ao governador Wilson Lima que a situação seja investigada com prioridade.

E ainda com as imagens de viol6ncia das imagens, o boletim de ocorrência foi registrado de forma virtual, logo após os tiros disparados por dois homens em cima de uma moto, após a equipe sair do Clube de Mães Dr. Mário Cunha, na rua Nossa Senhora da Conceição, no bairro Cidade de Deus.

FARSA DO ASSALTO

Não é de hoje que episódios envolvendo candidatos marcam as eleições no Amazonas. Há dois anos o então candidato a prefeito de Manaus, Alberto Neto, foi acusado de forjar um assalto a ônibus para prender um bandido. Tudo foi filmado e no final das contas o político não foi eleito, mas saiu com a imagem arranhada.

FARSA DA OVADA NA GRAZZIOTIN

Em 2012 foi a vez da comunista Vanessa Grazziotin simular que tomou ovada para ficar bem na foto. Só que mais uma vez o tiro acertou o próprio pé. A então candidata a prefeita também ficou com o filme queimado. A senadora comunista disse após a saída de um debate que havia sido alvo de ovadas por parte da militância de Arthur Neto.

Confrontada pela campanha de Artur Virgílio, a comunista disse que se tratava de cuspe. E foi assim quem registrou a agressão no boletim de ocorrência.

Leia Também