Amazonino diz como asfaltou a BR-174, que liga Manaus a Boa Vista

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

🔹️Antes a rodovia era só barro, atoleiros e sem pontes. A viagem de Manaus a Boa Vista durava até 10 dias

🔹️O asfaltamento da BR abriu novas frentes econômicas para o Amazonas com geração de emprego e renda

A BR-174, que liga Manaus (AM) a Boa Vista (RR) foi asfaltada em 1998, pelo então governador Amazonino Mendes. Antes a estrada era no barro e a viagem da capital amazonense à capital de Roraima demorava até 10 dias por conta dos atoleiros e das balsas. Amazonino asfaltou 255 quilômetros da BR que atravessam o território amazonense e construiu pontes, tudo com recursos próprios apesar da estrada ser federal. Hoje, a viagem é feita em poucas horas e abriu novas perspectivas econômicas para o Estado. “A BR 174 era federal no nome, mas amazonense no sofrimento. Era um sonho de um século, mas está aí, foi feita”, relembra Amazonino.

Amazonino decidiu asfaltar a BR-174 por saber da importância estratégica da rodovia para a economia amazonense; para a exportação dos produtos da Zona Franca de Manaus para o Caribe venezuelano e a partir daí para o mundo, para o fortalecimento do turismo em Presidente Figueiredo, e para a geração de emprego e renda para os amazonenses.

O ex-governador diz que tentou convencer o Governo Federal a fazer a obra, mas o então presidente Fernando Henrique Cardoso não enxergava a BR como prioridade. Foi então que Amazonino resolveu, com recursos do Estado, asfaltar a rodovia.

Foram quase dois anos de obras e na época o valor por quilômetro asfaltado foi o mais barato do País.

A BR 174 foi construída no Governo Militar. A obra foi iniciada em 1970 e inaugurada em 6 de abril de 1977, pelo então presidente Ernesto Geisel como parte do Plano Nacional de Integração. A estrada cruza por inteiro o território do grupo indígena Waimiri-Atroari.

A BR-174 é o terceiro tema abordado pela série de resgate histórico das realizações de Amazonino.
Confira o video:

Leia Também