Amazonas em alerta para fase vermelha e FVS pede prevenção à Covid-19

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM) emite alerta, nesta sexta-feira (20/05), para que se reforce a atenção às medidas de prevenção da Covid-19. Análises epidemiológicas do órgão apontam que o Amazonas permanece na fase laranja (fase 3) da doença, que considera moderado o risco de transmissão do novo coronavírus (SARS-CoV-2). Contudo, o cenário de estabilidade em número de casos e óbitos requer atenção para evitar retrocesso à fase vermelha.

O cálculo da avaliação de risco de transmissão de Covid-19 no Amazonas é realizado pela FVS-AM com base em metodologia desenvolvida pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e padronizada nacionalmente. A classificação de risco é um instrumento para apoio à tomada de decisão na resposta à pandemia de Covid-19, constituída por uma matriz de indicadores divididos em dois eixos: capacidade do sistema de saúde e evolução da pandemia.

Conforme avaliação da FVS-AM, a estabilização em patamar elevado de óbitos e casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), nos últimos 14 dias, influenciam na avaliação de risco, podendo representar tendência de crescimento.  A análise da taxa de ocupação hospitalar também reforça o alerta para manutenção dos cuidados de prevenção.

Em análise comparativa entre o último dia 28 de abril e a última segunda-feira (17/05) mostra que a pontuação da avaliação de risco passou de 16 para 19 pontos, ainda dentro da fase laranja. A alta, porém, é um alerta, segundo a FVS-AM, para que a população mantenha medidas como o distanciamento, uso de máscaras e higienização das mãos. Esse aumento da avaliação de risco também reflete indicadores como ocupação de leitos clínicos e de UTI na rede de saúde, incluindo leitos gerais e exclusivos para Covid-19, que mostra tendência de crescimento.

“A gente precisa chamar a atenção de toda a população para o fato de que nós não estamos livres da doença. Então esse alerta que a Fundação de Vigilância traz é no sentido de mantermos as medidas de prevenção, o uso de máscara, evitar locais com aglomeração, a higienização das mãos, principalmente, o uso de álcool gel. São medidas extremamente simples, mas muito importantes, principalmente, nesse período”, disse Cristiano Fernandes.

Leia Também