AM-010 será reconstruída e modernizada

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Obra é a maior intervenção na rodovia estadual em 40 anos, vai gerar 10 mil empregos e impulsionar a economia do Amazonas

O governador do Amazonas, Wilson Lima, acompanhou, nesta quinta-feira (12/08), o início das obras de reforma e modernização da AM-010. Com investimento de mais de R$ 366 milhões, o Governo do Amazonas vai realizar a maior intervenção na rodovia estadual em 40 anos, com obras em 250,4 quilômetros.

“Hoje é um dia histórico para o estado do Amazonas porque nós estamos fazendo a maior intervenção dos últimos 40 anos na AM-010, que é fundamental para o desenvolvimento econômico e social. E eu estou muito feliz com o início da obra porque nós estamos tirando do papel um sonho que há muito se sonhava. É um novo tempo para o estado do Amazonas, é um novo tempo para quem mora em Itacoatiara, Rio Preto da Eva e toda essa região”, ressaltou o governador Wilson Lima, durante o evento que marcou o início das obras, nos quilômetros iniciais da rodovia, na zona norte de Manaus.

Durante o evento, que contou com a presença do prefeito de Manaus, David Almeida, vereadores, deputados estaduais e federais e representantes de comunidades do setor primário, as máquinas do consórcio que venceu a licitação para a obra iniciaram o trabalho de reconstrução da base da rodovia. O investimento na reforma e modernização da AM-010 é de R$ 366.051.861,42, dos quais R$ 220 milhões são de uma emenda do senador Omar Aziz e R$ 146.051.861,42 do Governo do Estado.

A AM-010 liga Manaus a Itacoatiara e foi idealizada ainda no século XIX. A rodovia corta os municípios de Rio Preto da Eva, Silves e Itapiranga. Ela também é caminho para outros municípios: Urucurituba, Urucará e São Sebastião do Uatumã.

“A AM-010 é um importante corredor de desenvolvimento de atividades econômicas. A gente tem o Campo de Azulão, o gás; temos ali em Rio Preto da Eva, em estudo, a criação de um distrito bioagroindustrial, uma vez que ali também tem os incentivos da Zona Franca de Manaus. Então essa rodovia é fundamental para o escoamento dos produtos que vêm de Roraima e que embarcam ali no porto de Itacoatiara. Enfim, essa rodovia é fundamental para esse desenvolvimento econômico”, disse Wilson Lima ao destacar atividades que devem ganhar impulso com a obra, como a exploração do gás natural em Silves e o escoamento da produção agrícola, além do surgimento de novas atividades econômicas.

Modernização – A reconstrução da rodovia vai dar mais segurança e fluidez aos veículos ao corrigir problemas históricos. A via não foi projetada para a condição de tráfego atual, que possui a média de mais de 3 mil veículos transitando diariamente, e a última obra de pavimentação ocorreu na década de 1970.

As obras contemplam 250,4 quilômetros e vão gerar 10 mil empregos. Incluem a construção de um novo pavimento, implantação de acostamentos e novas sinalizações horizontal e vertical. A pista da rodovia será alargada e passará a ter 11 metros de largura. Serão construídos acostamentos de 1,5m de largura ao longo de toda extensão da obra, além de terceiras faixas em 27 pontos críticos de ultrapassagem.

Frentes de obras – Para dar agilidade nos trabalhos, o Governo do Amazonas montou cinco frentes de obra distintas entre a capital e a sede do município de Itacoatiara que atuarão simultaneamente. Uma das frentes inicia os trabalhos no Km 13, e outra no Km 76,8. A terceira frente começa no Km 127,60, e a quarta no Km 177,40. A quinta frente começa no Km 222,80.

O prazo de execução da obra é de dois verões amazônicos, com isso, a previsão de entrega é no fim de 2022. Após dar início às obras nas proximidades de Manaus, o governador partiu para Itacoatiara para acompanhar os trabalhos da frente de obras no município.

Leia Também