VÍDEO: Jovem é ‘laçado’ pelo pescoço e arrastado em lama após evento de cavalgada

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp
O jovem foi arrastado pela lama enquanto várias pessoas assistiam a cena absurda e riam. A polícia apura a conduta do homem que arrastou o rapaz e das pessoas que não interviram na situação.

Imagens chocantes de um jovem de 18 anos sendo arrastado com uma corda no pescoço por uma estrada de barro chocaram a população de Alto Paraíso de Goiás (GO). O fato ocorreu na madrugada do último domingo (19), após um evento de cavalgada que ocorria no município. A Polícia Civil apura o caso.

Nas imagens gravadas é possível ver que o jovem tenta segurar a corda, mas continua sendo puxado e arrastado pela lama. “Eu estou horrível, não tenho nem palavras para descrever isso. Eu quero justiça, que ele tenha a punição que ele merece”, afirmou o garoto, que preferiu não se identificar.

No local haviam outras pessoas que não fizeram nada para impedir que o rapaz fosse humilhado desta forma, inclusive, riam de toda a situação. “O público batia palma. Depois de arrastar ele, o jogaram em uma vala. A gente é humilde, mas somos seres humanos. Ele tem pai, tem família, tem gente por ele”, afirmou o pai do garoto.

De acordo com informações do local, o jovem teria sido ‘laçado’ por um “amigo” durante uma brincadeira de mau gosto. A empresa responsável pelo evento de cavalgada, HC Festas e Eventos emitiu uma nota na qual informou que as agressões ocorreram após o encerramento do evento. O proprietário da fazenda onde ocorreu o fato é o prefeito do município, Marcos Rinco. Por meio de suas redes sociais ele lamentou o ocorrido.

Investigação

O jovem compareceu na delegacia do município junto com o pai dele. Lá eles registraram um Boletim de Ocorrência (BO). De acordo com a delegada Bárbara Buttini, dois inquéritos foram abertos, sendo um para investigar a conduta do homem que aparece puxando o jovem, e o outro para apurar a conduta das pessoas que estavam no local e não interviram na situação.

Leia Também