Agente de portaria suspeito de matar servidora do TRT sai hoje do presídio de Manaus após pedido de habeas corpus

Facebook
Twitter
WhatsApp

Um pedido de habeas corpus assinado pela desembargadora Mirza Telma de Oliveira colocou em liberdade o agente de portaria Caio Claudino de Souza, de 25 anos, nesta segunda-feira (3) e ele sai do presídio na manhã desta terça-feira (4). Segundo a Polícia Civil, ele matou a tesouradas a servidora do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) Silvanilde Ferreira, no dia 21 de junho do ano passado.

ADVERTISEMENT

A defesa, feita pelo advogado Samarone Gomes, sustenta que Caio é inocente e que quando assumiu o crime ainda estava sob forte efeito de entorpecentes. Segundo o advogado, Caio ainda não é réu no processo mesmo após todos esses meses e a defesa não teve acesso às provas colhidas nas investigações, inclusive as técnicas.

Caio era agente de portaria do prédio da vítima. Ele teria ainda fugido com o celular de Silvanilde, mas o mesmo nunca chegou a ser encontrado até hoje.

O crime

O crime ocorreu dentro do apartamento da vítima, no bairro Ponta Negra, Zona Oeste de Manaus. Caio foi preso após 10 dias e em depoimento disse que precisava de dinheiro porque o filho estava doente. No entanto, dias depois mudou a versão e negou ter matado Silvanilde.

Saiba mais:

Caso Silvanilde: Defesa pede perícia em celular da filha de servidora do TRT e cita ‘terceira pessoa’

Caso Silvanilde: Defesa de Caio Claudino pede reconstituição do crime após prisão preventiva decretada

Leia Também

plugins premium WordPress
error: Conteúdo protegido contra cópia!