Absurdo: Vítima de estupro cometido por Leandro Lehart diz que ele defecou na boca dela

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Em entrevista ao Fantástico, neste domingo (18), Rita de Cássia Correia, vítima do cantor Leandro Lehart, vocalista do Artpopular, disse que ele também cometeu um ato escatológico antes do estupra-la. Leandro foi condenado a quase 10 anos de prisão por estupro e manutenção de cárcere de privado.

A mulher, que tentou se matar e passou por problemas psicológicos após o ocorrido, disse que mantinha relações sexuais com o cantor. No entanto, em 2019, ele mudou sua postura durante um encontro.

“Ele me convidou para subir para o quarto dele, que ficava no andar de cima da casa. Eu consenti e subi. Ele parou e perguntou: ‘Vamos ao banheiro para terminarmos lá? Porque de lá já poderíamos tomar um banho’. Eu não vi maldade nisso. Em sair ali do quarto e terminar ali no banheiro a relação sexual”, diz Rita, que não imaginava o que ele estava querendo fazer.

Chegando ao banheiro, Leandro a imobilizou e a submeteu a uma situação degradante que a reportagem descreveu como um “ato grotesco e escatológico de violência”. De forma mais clara, o cantor teria prazer por excrementos, como fezes e urina.

Assim, Leandro a imobilizou e cometeu o ato de defecar. “Na minha boca. Já comecei a me debater pedindo para ele parar e tentando tirá-lo de cima de mim, mas eu não conseguia. Ele ainda se masturbou até chegar ao orgasmo”, relembrou Rita.

“Ele disse que eu poderia fazer com ele da mesma forma porque eu estava exagerando, que eu ia ver que não é assim. Que só da primeira vez que eu iria ficar assim, assustada”, revelou a vítima, que ainda ficou trancada no banheiro após o fato e se limpando da sujeira. .

Rita ainda chegou a relata que o agressor proferiu ofensas racistas. “O que você acha que eu gostaria de uma negrinha como você?”.

Seis meses após o acontecido, Leandro a procurou e pediu desculpas. Em mensagem, ele teria dito: “Se te humilhei sexualmente e você está nessa situação, eu assumo isso. Com muita vergonha, mas assumo. Porque fiz isso com uma mulher, em troca do meu prazer. Fui egoísta. Se você se sentir no direito de me denunciar, faça. Não ficarei chateado”.

Rita ainda contou que Leandro olhe ofereceu dinheiro em três ocasiões, com valores entre R$ 200 e R$ 900. Em outubro de 2020, ele registrou um boletim de ocorrência dizendo que estava sendo chantageado ou extorquido.

Leia Também